terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Pagodeiro do grupo Pique Novo é assaltado em Nilópolis junto com Letícia Guimaras

Cesinha e Letícia foram roubados em Nilópolis por três homens armados. 
Foto: Reprodução/ Facebook
Baixada- O músico Cesinha, do Pique Novo, passou por um dos maiores sustos de sua vida na noite do último  sábado (20). Com uma arma na cabeça, ele foi retirado do carro onde estava com a mulher, Letícia Guimarães, em Olinda, Nilópolis. O músico levava a esposa para se apresentar em uma casa de festas da cidade e o carro estava estacionado a poucos metros do local onde aconteceu o crime.

“Eu estava no banco do motorista e ela estava no banco do carona. Na verdade, eu não ia fazer o show. Eu estava a levando. Chegamos antes da equipe e ficamos esperando. Nisso encostamos o carro em uma rua movimentada, cheia de gente passando, a menos de 30 metros da casa onde ela ia dançar. E ficamos conversando. Os criminosos abordaram a gente. O rapaz que me tirou do carro estava armado e o outro que a tirou também estava”, afirmou Cesinha.

O músico, que nunca tinha sido assaltado, afirma que a abordagem dos criminosos foi agressiva e vista por algumas pessoas que estavam na rua. O casal esperava a chegada da bateria com a qual Letícia, que foi rainha do carnaval do Rio, é musa da União da Ilha e rainha da Inocentes de Belford Roxo, ia se apresentar em um casamento.
“Eles ameaçaram atirar em mim e um dos assaltantes tirou a minha mulher do carro a puxando pelos cabelos,” contou o músico, que afirma que os criminosos estavam armados.

Ameaça de morte

Durante todo o assalto, os três criminosos ameaçaram matar o músico. “Dei graças a deus porque ele me deixou vivo. Porque o outro rapaz estava mandando ele atirar em mim. Falava ‘atira nele, atira nele,” afirmou Cesinha.
O músico do Pique Novo afirma que a sua maior preocupação é com a mulher, que ficou abalada. “A Letícia passou mal e ficou bem chocada. Ela não se apresentou e fomos embora na hora”, contou Cesinha.

Letícia, por sua vez, conta que o casal demorou a entender o que estava acontecendo, porque Cesinha é bem conhecido na região já que, além de tocar e cantar no Pique Novo, Cesinha é diretor musical da Inocentes de Belford Roxo. Chegaram a achar que poderia ser uma brincadeira. “Tive uma crise nervosa, fiquei muito abalada, tremia sem parar,” disse a dançarina.
O casal ainda tem esperança de recuperar o veículo que perderam, um Ford Ecosport vermelho, que estava com a fantasia com a qual Letícia iria dançar. Depois do susto, ficou o medo.

“Eu fico com medo de acontecer de novo. Fiquei com um certo medo de dirigir. Vou pedir a alguém que me acompanhe ou até contratar alguém para andar comigo”, explicou Cesinha, que descansa com Letícia em Belford Roxo, onde vivem.

57ª DP investiga

O delegado Geraldo Assed, titular da 57ª DP (Nilópolis), informou neste domingo que faz diligências e busca testemunhas e imagens de câmeras de segurança que possam ajudar a apurar as circunstâncias do assalto.

Em seu perfil numa rede social, Letícia contou o assalto: “O pior de tudo foi a agressividade e a sensação de que a qualquer momento poderiam atirar em nós, nunca tinha sido assaltada e não imaginava a reação que poderia ter. Fiquei estática, porém, meu corpo tremia dos pés à cabeça, enquanto ouvia um deles falar pro outro: dá logo uns tiros nele”, relatou a sambista, que no post explica que eles nada sofreram.

A publicação feita por Letícia na internet, que inclui a fotografia do carro roubado, ganhou bastante repercussão. Muitas pessoas mandaram mensagens de apoio e outras reclamaram da sensação constante de violência no Rio.
“Infelizmente as coisas estão cada dia piores. É uma sensação de impotência diante da realidade que nos cerca. Perdemos o direito de viver em paz. E com certeza os bens materiais Deus dará em dobro. O que o inimigo tira Deus dá de volta. Fica na paz”, disse um deles.

Via: Nilópolis Online




Nenhum comentário:

Postar um comentário