terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Mais um crime brutal pode ter sido motivado por homofobia, em Belford Roxo

BELFORD ROXO - Foi identificado o corpo do homem assassinado com golpes de pau e pedra no bairro Sargento Roncalli, em Belford Roxo, no início do mês. Graças à reportagem publicada pelo Jornal de Hoje, na edição do dia 6 de fevereiro, a vítima foi reconhecida pela família. Trata-se de Anderson dos Santos, de 27 anos.

Parentes da vítima fizeram o reconhecimento no IML de Nova Iguaçu e estiveram ontem na Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) para saber o andamento das investigações. A irmã da vítima, Érica dos Santos Silva, de 32 anos, contou que seu irmão pode ter sido vítima de crime homofóbico, já que Anderson era homossexual.

Ela acredita que ele tenha saído de sua casa, no mesmo bairro onde foi assassinado, no último dia 3 para um encontro amoroso com alguém que ela desconhece. Desde então, Anderson não foi mais visto com vida.

O homem foi encontrado morto dois dias depois, na Rua Santa Margarida, com rosto totalmente desfigurado, golpeado por diversas vezes a pedrada e paulada.

Ainda segundo Érica, ela recebeu dias depois, uma mensagem no celular informando que um corpo com as características parecidas com as de seu irmão teria sido encontrado no bairro. No mesmo dia, ao passar em uma banca de jornal se deparou com a foto publicada no Jornal de Hoje, onde não teve dúvida que era Anderson.

Ela ainda conta que seu outro irmão, identificado como Ednilton Oliveira dos Santos, está desaparecido há mais de três anos. Ele foi visto pela a última vez no município de Duque de Caxias, onde morava.

Passadas quase três semanas do assassinato, o corpo de Anderson finalmente deverá ser enterrado na quinta-feira (24), no Cemitério de Marapicu, em Nova Iguaçu.


Via Jornal de Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário