segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Prefeitura de Belford Roxo abrirá concurso público com 2000 vagas

BELFORD ROXO - Em entrevista ao Jornal O DIA, nesta segunda-feira (25 de janeiro), o prefeito de Belford Roxo, Dennis Dauttmam, informou que a prefeitura tem em média 11.000 servidores e que seguirá determinação do Ministério Público para realizar concurso público em diversas áreas, principalmente na saúde. Esperamos realizar o concurso em março. Agora estudamos o impacto financeiro porque queremos oferecer 2 mil vagas.

Entrevista na íntegra:


PREFEITO da maior cidade do país governada pelo PCdoB, o designer e empresário de moda Dennis Dauttmam, de 51 anos, foi desafiado a entrar na política. Duas vezes vereador de Belford Roxo, foi chamado de ‘maluco’ ao se candidatar à prefeitura. Passados três anos no cargo, ele faz um balanço sobre a gestão na cidade que tem alguns dos piores indicadores sociais do estado. Apesar da crise que sugou parte do orçamento de 2015, hoje enumera ganhos na saúde e educação e anuncia concurso público para admitir pelo menos 2 mil servidores. Trazer asfalto para as ruas esburacadas e água para metade da população também está nos planos para este ano, além de um projeto para legalizar 70% dos imóveis.

Como Belford Roxo enfrenta a crise? 

● Eu pedi ao papai do ceú forças para cumprir a missão de terminar 2015. Tivemos um déficit de mais de R$ 100 milhões no orçamento, fechado em R$ 535 milhões. Além da queda nos repasses federais e estaduais, ainda tivemos que pagar precatórios de governos anteriores. Para este ano, prevemos orçamento de R$ 550 milhões. Belford Roxo é uma cidade dormitório, não temos grandes indústrias. Só a Bayer do Brasil, que está cada vez mais fechando alguns polos. Não temos grandes centros comerciais e tem o agravante de que 70% da população não pagam imposto. Uma cidade com mais de 600 mil pessoas, que tem 79km² e 60% não são saneados. Somos a quinta maior população do estado, mas a segunda mais pobre (só perde para São Gonçalo). Não temos shopping e cinema. 

■ Por que a cidade hoje está entre as piores na classificação de renda média? 

● Cada família recebe, no máximo, dois salários mínimos. O IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) melhorou um pouco. Mas se rodar a cidade do Rio, você vai ver que todo o serviço operacional é feito por pessoas de Belford Roxo. Elas tiveram que abandonar os estudos para sustentar a família, poucos têm faculdade. Além disso, a cidade foi toda loteada, as pessoas foram morar precariamente. A cidade cresceu desordenadamente. Não tem infraestrutura, de água, de esgoto. Acaba sobrando para a prefeitura. 

■ E como está a arrecadação própria da cidade? 

● Belford Roxo vive de repasses (FPM, ICMS, royalties). Sem eles o município já estaria morto. O que poderia mudar Belford Roxo e o que estamos lutando é a implantação de um pólo industrial. Nós conseguimos uma área grande, próximo do Arco Metropolitano. O grande problema é que são terrenos que não estão legalizados. A prefeitura não tem como desapropriar sem pagar e não temos dinheiro para isso. 

■ Então é séria a questão da legalização dos imóveis. 

● Sim, as pessoas têm o domínio da área, muitas por usucapião, mas não têm o RGI. Temos 220 mil residências e comércios, mas só 10 mil imóveis registrados, a maioria sem RGI. Estamos fazendo um projeto para que as pessoas possam fazer o registro, aumentando a arrecadação. Esse trabalho começa esse ano, já estamos com estudos. 

■ A prefeitura deve ser uma importante empregadora no município. Quantos funcionários têm hoje?

 Temos de 10 mil a 11 mil funcionários. Vamos seguir uma determinação do Ministério Público e realizar concurso público para várias áreas, principalmente na saúde. Esperamos realizar o concurso em março. Agora estudamos o impacto financeiro porque queremos oferecer 2 mil vagas

■ Como fica a questão da constante falta d’água? 

● Pedimos ao governador Pezão recursos para solucionar a crônica falta d’água na Baixada. Ele conseguiu R$ 3 bilhões com a Dilma para sanar o problema. Em Belford Roxo vai começar ainda este mês no bairro Vale do Ipê. Mas com o trabalho que estão fazendo no Rio Guandu, metade da população da cidade será beneficiada. 

■ A segurança pública é um dos maiores problemas da cidade. Qual a solução? 

● Conseguimos aprovar 19 projetos em Brasília para implementar instrumentos de saúde e educação e áreas de desenvolvimento culturais e esportivas. Vamos contratar 240 profissionais para implantar atividades nas comunidades para todas as idades. Uma ação na área preventiva para o jovem não ficar ocioso. Já pedimos ao estado para aumentar o efetivo para o 39º BPM. 

Via O DIA / Notícias de Belford Roxo

Nenhum comentário:

Postar um comentário