terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Policiais do 39ºBPM prendem PM de Caxias transportando chefe do tráfico Rogério Pitbull em Belford Roxo

O policial (camisa laranja) foi preso transportando Rogério Pitbull (camisa vermelha)




BELFORD ROXO - O Policial Militar do 15º BPM (Duque de Caxias), Leandro dos Santos Oliveira Quirino, de 29 anos, foi preso em flagrante por policiais do 39º BPM (Belford Roxo), na noite desta sexta-feira (05 de dezembro), em Belford Roxo, transportando de carro o chefe do tráfico de drogas do Parque Floresta, Rogério Ribeiro da Silva, 30, conhecido como Rogério Pitbull. O militar estava levando o bandido de volta para a comunidade após ele ter participado de uma reunião de criminosos da facção criminosa Comando Vermelho no Parque União, no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio. Drogas foram apreendidas no veículo.


O Serviço de Inteligência do 39ºBPM
 comandado pelo
Tenente-coronel Alexandre  (foto)
Já vinha monitorando a movimentação
do Soldado
De acordo com policiais do 39º BPM, o Serviço de Inteligência do batalhão, a mando do tenente-coronel Alexandre de Souza Rodrigues, novo comandante da unidade, já vinha monitorando a movimentação do soldado. Há oito meses na PM servindo no quartel de Duque de Caxias, Leandro em suas folgas participava do reforço no policiamento do batalhão local, atuando no Regime Adicional de Serviço (RAS). Segundo um informe, Pitbull participava da reunião na Maré e retornaria com leandro para a Baixada Fluminense.



À noite, após confirmação de que Leandro e Pitbull tinham saído do Parque União, um cerco foi montado em Belford Roxo com várias unidade do 39º BPM. Os dois foram surpreendidos por volta das 20h na Avenida Presidente Kennedy, no Lote 15. Ao volante Leandro se identificou como PM para tentar escapar do cerco, mas foi reconhecido pelos próprios colegas. Na Toyota Hilux preta, os policiais apreenderam 276 trouxinhas de maconha e 96 pedras de crack. O soldado portava uma pistola calibre 40 da corporação, com 20 munições. A PM tinha informação que outros carros estariam na escolta do traficante, mas nada foi detectado.

Na 54ª DP (Belford Roxo), Rogério confessou informalmente aos policiais que integra o tráfico de drogas na comunidade do Parque Floresta, na Vila Paulínea. Aos militares ele contou que os dois tinham apenas ido levar algumas mulheres no Parque União. Segundo o delegado Willians Batista, apesar de ter apenas uma passagem pela polícia, Pitbull é investigado por homicídio, tráfico e de atentar contra a vida de policiais que atuam em Belford Roxo, além de ter fama de sanguinário e violento no mundo do crime.

"É lamentável ver isso, um policial militar sendo preso. Mas, a verdadeira PM é aquela que o prendeu", disse Willian Batista.

PM faz apelo a Bolsonaro

De acordo com PMs e policiais civis, Leandro e Alexandre são amigos de infância e vizinhos no Parque Floresta. A suspeita da polícia é de que o soldado prestava serviço de segurança e transporte ao traficante, evitando que o bandido pudesse ser abordado, reconhecido e preso fora da comunidade. O militar se defendeu dizendo ter sido obrigado.

"Fui pressionado a fazer isso. Ameaçaram minha família. Homens armados me renderam na comunidade e disseram que se eu não fosse buscá-lo (Pitbull) matariam minha família. Por favor deputado Bolsonaro, me ajude", apelou o soldado na saída da delegacia, se referindo a Jair Bolsonaro (deputado federal) ou ao filho dele, Flávio Bolsonaro (deputado estadual).

O soldado PM Leandro e o traficante Rogério Pitbull foram autuados por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Os dois foram transferidos no meio da madrugada. O policial foi levado para a Unidade Prisional da PM, em Benfica, Zona Norte do Rio. Por medida de segurança, para evitar uma suposta tentativa de resgate, PMs do Grupamento de Ações Táticas (GAT) do 39º BPM permaneceram na delegacia até a chegada de agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). O bandido foi encaminhado para a Cidade da Polícia.


Via O Dia
Foto  Notícias de Belford Roxo / O Globo


Nenhum comentário:

Postar um comentário