sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Placas de carros novos terão o padrão Mercosul em 2016



Ideia é combater a clonagem, mas chapa de veículo já emplacado não será trocada

TRASNPORTE -  O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), órgão do Ministério das Cidades, apresentou, ontem, o novo modelo de placa que os veículos novos terão que adotar a partir de janeiro de 2016. A nova forma de emplacamento — que segue o padrão Mercosul — foi aprovado, por unanimidade, pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), no dia 27 de novembro, por meio da Resolução 510.

Sobre a possibilidade de a confecção das novas placas — que têm vários elementos que não existem nas comuns e reflexivas, como marca d’água, brasões e relevos — trazer mais custos para os motoristas, o Denatran informou que os valores serão estabelecidos por cada estado. De acordo com o órgão, “os itens de segurança incorporados às placas têm baixo custo, e a sua aplicação não deve interferir de forma expressiva no preço final”, declarou, em nota.

Segundo o coordenadorgeral de Informatização e Estatística do Denatran, Rone Evaldo Barbosa, as novas placas terão diversos elementos de segurança que visam a coibir as clonagens de veículos.

— Essa ação permitirá um controle mais rigoroso do transporte de cargas, transporte de passageiros e também de carros particulares entre esses países — afirmou Barbosa.

De acordo com o Denatran, não haverá troca para os carros, as motos e os caminhões já emplacados no Brasil. As novas placas do padrão Mercosul serão obrigatórias a partir de 1º de janeiro de 2016, para os veículos novos e para aqueles transferidos de município e que passaram por troca de categoria.

O departamento afirmou, ainda que, atualmente, as placas de identificação veicular são produzidas livremente e “sem qualquer controle em sua forma semiacabada”. Depois, são vendidas para pequenas e médias empresas credenciadas pelos Detrans, que estampam e pintam a numeração alfanumérica. As placas semiacabadas do Mercosul serão fabricadas por empresas credenciadas pelo Denatran.

Via Extra


Nenhum comentário:

Postar um comentário