quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Prefeitura de Belford Roxo debate ações para implantação do Plano de Contingência de Desastres Naturais



BELFORD ROXO - Na última terça (25 de novembro), o Prefeito Dennis Dauttmam se reuniu com a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil para debater questões ligadas ao Plano de Contingência de Desastres Naturais. O encontro aconteceu com a finalidade de estabelecer os procedimentos a serem adotados na resposta a emergências (nos casos de enchentes, alagamentos e desastres naturais). O esboço do Plano apresentado reúne diversas ações que serão tomadas no período do verão.

O Plano de Contingência está passando por ajustes para tornar mais eficiente os serviços de pronto atendimento prestados pela Prefeitura. Por essa razão, a Defesa Civil convidou representantes das Secretarias Municipais, do Inea e do Grupamento do Corpo de Bombeiros a participarem da reunião, e todos marcaram presença. O objetivo principal é integrar todas as secretarias e órgãos públicos de forma a trabalhar em conjunto, melhorando o atendimento a população durante o período das chuvas. 

O documento, que foi redigido segundo o modelo implantado na Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, ainda será finalizado e submetido à audiência pública. Nele constam estratégias do governo municipal para uma ação coordenada, com base em informações sobre o monitoramento do índice pluviométrico em áreas críticas da cidade e prevê iniciativas para reduzir os transtornos. 

Ações que já estão em prática 

Com o intuito de se antecipar às chuvas e possíveis desastres naturais, Belford Roxo é o primeiro município da Baixada Fluminense a instalar uma Estação Hidrológica Automática. O equipamento que já em funcionamento, monitora em tempo real o nível do rio Botas e vai ajudar na emissão de alertas de risco para toda população. Além de checar o nível do rio, a Estação é mais um instrumento para nortear o trabalho da Defesa Civil no que tange a prevenção de vítimas decorrentes de desastres naturais. 

A prefeitura, através da Defesa Civil, também está trabalhando para implantar uma sala de monitoramento e gerenciamento de riscos. Nesse espaço serão controladas as informações passadas pelo Climatempo, pelos pluviômetros instalados em Santa Amélia, Lote XV e Nova Aurora, e pela Estação Hidrológica. 


Via Imprensa PMBR
Foto: Marcos Paulo


Nenhum comentário:

Postar um comentário