terça-feira, 2 de setembro de 2014

Garotinho pode ser cassado e ficar inelegível por oito anos



A Procuradoria Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (PRE-RJ) propôs ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) uma ação de investigação judicial eleitoral pedindo a inelegibilidade de Anthony Garotinho (PR) por oito anos por abuso de poder econômico. A PRE requer ainda a cassação do registro de candidatura ou da eventual diplomação de Garotinho.

Segundo texto da ação, o candidato ao governo do estado realizou diversos eventos, distribuiu brindes, enviou mensagens por celular com conteúdo político a cidadãos e utilizou páginas virtuais para promoção pessoal e sorteio de prêmios antes do período eleitoral autorizado.
As "Caravanas da Paz" em diversos bairros da capital e municípios do estado, com a contratação de artistas e distribuição de camisetas, livros e calendários com fotos suas também receberam críticas.
"A quantidade de eventos realizados pelo candidato, os SMS enviados e as páginas virtuais demandam um gasto expressivo de dinheiro que vieram de doações não comprovadas, o que caracteriza abuso de poder econômico", explicou o procurador regional eleitoral Paulo Roberto Bérenger.
A Justiça Eleitoral julgará a inelegibilidade do candidato, que poderá recorrer. Enquanto aguarda o julgamento, Garotinho pode continuar normalmente sua campanha e seu nome será mantido na urna eletrônica.
Via Jornal Extra 
Foto: Ailton de Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário