sábado, 20 de julho de 2013

Central do Samu 192 da Baixada poderá receber até R$ 243 mil por mês



BELFORD ROXO - A Central de Regulação do Samu 192 da Baixada Fluminense recebeu na tarde de quinta-feira (18), a visita técnica da consultora da Coordenação-Geral de Urgência e Emergência (CGUE/SAS/MS), Danielle Christine de Alencar Paulino, para avaliar a estrutura recentemente inaugurada. Danielle gostou do que viu, mas o processo de aprovação da regionalização junto ao Ministério da Saúde só sairá em 30 dias. Caso o MS dê o ‘ok’, haverá aumento no repasse de custeio da central. 
A visita foi acompanhada pela secretária executiva do Cisbaf, Rosangela Bello, pelo coordenador-geral interino do Samu Baixada, Antonio Dieb, e pelo coordenador Administrativo do Samu Baixada, Davi Rodrigues.
Toda a instalação física, quantidade de funcionários, uniformes, equipamentos, identidade visual dos setores, tecnologia disponibilizada e até a humanização dos ambientes foram avaliados. A consultora se mostrou satisfeita com o que foi apresentado. Em sua avaliação, a nova central superou as expectativas e não há nenhuma pendência que impeça a aprovação da regionalização e, posteriormente, do processo de qualificação.
Segundo Danielle, a publicação da Portaria que chancela a regionalização da central pode levar 30 dias. A partir daí, o repasse de custeio passará de R$ 19 mil mensais para R$ 139 mil. Com a posterior publicação da qualificação, que pode levar mais 60 dias, o recurso aumentará para R$ 243 mil. Com esta verba o Cisbaf poderá incrementar ainda mais o serviço e contratar diretamente os médicos reguladores, responsáveis pelas orientações dadas pelo 192.
Os municípios também serão beneficiados com o aumento do custeio para manutenção das ambulâncias. Para isso, todas as viaturas precisarão passar por dois processos: habilitação e qualificação. As viaturas avançadas, por exemplo, que hoje recebem R$ 27,5 mil mensais, passarão a receber R$ 38,5 mil quando habilitadas e R$ 45,9 mil quando forem qualificadas. O recurso é utilizado para manutenção das viaturas e dos equipamentos, bem como para compra de medicamentos e insumos.
A consultora também ficou impressionada com o sistema implantado no serviço, que além de monitorar as viaturas através de GPS, possibilitará a emissão de relatórios. Segundo a secretária executiva do Cisbaf, Rosangela Bello, os relatórios gerenciais, que serão enviados aos secretários municipais de Saúde, identificarão, por exemplo, as principais patologias atendidas pelo 192 e localidades com maior número de chamados. “O Samu da Baixada funcionará como um verdadeiro observatório que irá subsidiar os municípios no planejamento das suas ações na área da saúde e na tomada de decisões”, argumenta Bello.
Ao final do encontro, Danielle falou da possibilidade de o MS enviar para a região carros 4x4 para se deslocarem nas áreas com terrenos de difícil acesso. Em casos de chamados que haja a necessidade de envio de equipe, o carro com tração nas quatro rodas, levará os profissionais e equipamentos necessários para realizar o atendimento no local e possível transporte do paciente para uma unidade de saúde. O projeto ainda será avaliado pela equipe técnica do MS.
A visita técnica da consultora ainda incluiu, pela manhã, a inspeção às bases do Samu nos municípios de Belford Roxo e Nova Iguaçu. No local foram verificadas condições das instalações, estado das ambulâncias e equipamentos, e cumprimento à legislação que rege o serviço. Ela também ficou satisfeita com as condições de trabalho apresentadas.


Via Jornal Hoje


Nenhum comentário:

Postar um comentário