quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Forte chuva causa alagamento em Belford Roxo e Xerem

O governo do estado vai instalar, durante a tarde desta quinta-feira (3), um gabinete de crise para atender e dar respostas mais rápidas às situações de emergência provocadas pela forte chuva que atinge o estado desde a madrugada. Participam do grupo representantes das secretarias de Defesa Civil, Saúde e Assistência Social, Obras, Governo e o Serviço Geológico do Estado. Representantes do governo estão reunidos neste momento para definir a estratégias de atuação do gabinete.



Xerém, distrito de Caxias, foi o local mais atingido pela forte chuva - Foto O Dia


Na Baixada Fluminense, o problema mais grave ocorre no distrito de Xerém, em Duque de Caxias, onde houve a confirmação da morte de um homem que parece ter sido arrastado pela enxurrada durante a madrugada.

Segundo o coronel, não houve rompimento da barragem em Xerém, apenas o transbordamento dos rios. Há cerca de 200 desalojados na região. Em Belford Roxo e Nova Iguaçu também houve alagamento, problema agravado pela falta de recolhimento do lixo, mas sem relatos de dificuldade em atendimento hospitalar.


Alerta de cheias
O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) do RJ emitiu alerta máximo para cheias em rios de 
Belford Roxo, Nilópolis, Mesquita, Nova Iguaçu e Duque de Caxias. O rio Pavuna, em São João de Meriti, está em alerta e em Nova Friburgo, Petrópolis, Teresópolis e Bom Jardim, o estado é de atenção.

Equipes de reforço com 50 homens do Corpo de Bombeiros e embarcações foram mandadas para Duque de Caxias a fim de dar apoio às duas unidades operacionais da região.

O secretário informou também que há previsão de pancadas de chuva forte para a região serrana, e a Defesa Civil se prepara para reforçar as equipes em Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis.

De acordo com o coronel Simões, houve dois deslizamentos de pedras na rodovia BR-101, na região de Angra dos Reis, e a pista ficou parcialmente interditada no começo da manhã, mas a rodovia já foi desobstruída.

Segundo ele, a principal ação para responder à situação de emergência foi feita antecipadamente. "Foi feito plano de resposta, determinando a atuação de cada órgão do estados e dos municípios. Tivemos cerca de 65 municípios que elaboraram o plano de ação para resposta às chuvas fortes no verão. Então, as atuações já estão definidas".





Via Agência Brasil/Terra/O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário