terça-feira, 13 de novembro de 2012

Calor e manutenção em Guandu podem deixar Belford Roxo sem água



Além do habitual problema de abastecimento de água - fato lamentavelmente muito comum em grande parte das residências de Belford Roxo e dos municípios da Baixada Fluminense - e do forte calor que aumenta o consumo do líquido gerando escassez, a população da região terá mais um adversário na luta pela água: uma manutenção na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Guandu que vai paralisar hoje (terça,13), a partir das 8h.
Segundo a Cedae, a manutenção é preventiva e tem como objetivo preparar o sistema para o aumento do consumo que ocorre durante o verão. Aproveitando a paralisação, a empresa também fará uma vistoria nos pontos estratégicos do sistema, evitando assim interromper a captação de água mais de uma vez no ano.
A ETA Guadu é a maior estação em volume de água tratada do mundo. Apesar de estar registrada até no Guiness Book por esse feito e de se localizar em Nova Iguaçu, grande parte da população da cidade e da Baixada ainda não é abastecida regularmente pela Cedae e sofre com as torneiras secas. Outra grande parcela sequer conta com rede de abastecimento oficial, sendo obrigados a recorrer a fontes alternativas e não confiáveis para terem água. Atualmente a ETA Guandu - apesar de estar localizada na Baixada - utiliza a maior parte de seus recursos hídricos para abastecer a capital: 85% da cidade do Rio de Janeiro é abastecida pela água daqui. Em contrapartida, é responsável por apenas 70% do abastecimento da Baixada, percentual que diminui bastante considerando a precariedade do sistema na região o que estranhamente não é notado nos bairros da Zona Sul.
Segundo a Cedae a manutenção irá durar 24 horas. Tempo suficiente para deixar as torneiras secas. O abastecimento de água começará a ser normalizado logo após o religamento do sistema, mas em algumas áreas mais isoladas, como regiões mais altas e “pontas” do sistema, o abastecimento poderá levar até 48h após a conclusão dos trabalhos para ser totalmente restabelecido.

Apesar de abrigar ETA Guandu, 
abastecimento na Baixada é precário


A estação do Guandu trata 43 mil litros de água por segundo, abastecendo cerca de nove milhões de habitantes, sendo menos na metade - quatro milhões - da Baixada Fluminense. A pergunta que a população da região se faz nesse momento é: 
Até quando a maior parte de nossa água tratada aqui vai abastecer os bairros da capital do Rio de Janeiro?
A pergunta é pertinente e vem sendo questionada principalmente pelos moradores de bairros que possuem rede de abastecimento oficial com hidrômetro, recebem as contas mensalmente, mas a água só chega com data marcada.

FONTE: CEDAE / Zm notícias / Notícias de Belford Rox
o


Nenhum comentário:

Postar um comentário