terça-feira, 30 de setembro de 2014

Filha mata o pai enquanto ele dormia, em Belford Roxo



BELFORD ROXO - Policiais da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense apreenderam na manhã desta terça-feira (29 de setembro) uma jovem de 17 anos acusada de asfixiar até a morte o pai, o pedreiro André Rodrigues dos Santos, de 37 anos. Segundo informações de parentes da vítima, o pedreiro estaria dormindo, sob o efeito de álcool, quando foi atacado pela filha, sem ter chances de reagir. 

O crime aconteceu por volta das 1h da madrugada de ontem, e o corpo foi encontrado na cama da vítima, em sua residência, na Rua Cabo Branco, no Morro da Lua, bairro Santa Amélia, em Belford Roxo. De acordo com os familiares, a adolescente teria chegado à casa bêbada, amparada por duas tias e um rapaz desconhecido pela vizinhança, por volta das 1h da manha, e encontrado o pai deitado na cama, também sob o efeito de álcool. 

Em sua defesa, a jovem teria dito à família que o pai (André) vinha tentando manter contatos íntimos com a ela, e que esse foi o motivo que a levou a cometer o homicídio. Eles ainda ressaltaram que as saídas noturnas da jovem eram frequentes, e era habitual ela voltar para casa em estado de embriaguez. 

Abalada com a tragédia, a irmã de André, a doméstica Lucimar de Lima Gonçalves, afirmou que a jovem não tinha motivos para matar o pai, já que o relacionamento entre eles era, aparentemente, normal. Ainda segundo Denise, como a única fonte de renda da jovem eram trabalhos temporários, e o último serviço dela foi como panfletista, o irmão era responsável pelo sustento da menina e do filho dela, de um ano de idade. “Eu fiquei sabendo que meu irmão tinha morrido quando já eram 2h da manhã. A minha sobrinha ligou para mãe dela avisando que tinha matado o pai e ela tratou de avisar a família. Ele bebia, mas era um homem divertido, de boa índole e trabalhador. É triste, e eu quero justiça. E ela precisa pagar pelo que fez.”

Inconformado com o desfecho da história de seu amigo de trabalho, o auxiliar de pedreiro Sérgio de Oliveira Silva afirmou que o principal objetivo de André era trabalhar para conseguir dar conforto à filha e ao neto. Segundo ele, a vítima não economizava adjetivos quando se referia à criança. “Ele amava aquelas crianças. Ele vivia dizendo que só trabalhava para os filhos e neto. Ele mostrava o menino pra todo mundo. Tinha o maior orgulho de ser avô. E eu nunca tive problemas com o André, ele era um homem respeitador e eu confiava muito nele. Mesmo a filha não sendo “flor que cheire”, ele dava tudo pra ela. Nunca deixou faltar nada”, afirmou o amigo da vítima. 


Agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), afirmaram que a jovem teria usado como defesa as investidas do pai, e confessou que matou o homem com um travesseiro. Ela foi apreendida no início da manhã de ontem, e vai aguardar julgamento para saber se vai responder o processo em liberdade. 


Via: Jornal de Hoje
Por Marcelle Bappersi


TRE retira placas irregulares de candidatos em Belford Roxo



BELFORD ROXO - Agentes de Fiscalização da Propaganda Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) realizaram, na tarde da sexta-feira (26), uma fiscalização em diversos bairros de Belford Roxo, onde foram retiradas dezenas de placas de candidatos em situação irregular. As placas estavam colocadas em estabelecimentos comerciais, abandonas em ruas – o que é proibido pela lei eleitoral – ou em imóveis particulares, mas sem autorização do proprietário.

As placas de propaganda eleitoral precisam de autorização por escrito do proprietário do imóvel. Mas nos casos de irregularidades encontradas, por exemplo, os próprios moradores eram contra as placas, mas sentiam-se constrangidos diante do pedido dos candidatos e acabaram deixando que fossem fixadas. Eles próprios retiraram as placas em alguns imóveis, contribuindo com o trabalho do TRE.

De acordo com a assessoria do TRE as irregularidades serão encaminhadas ao Ministério Público Eleitoral (MPE).

As multas por uso indevido de propaganda eleitoral variam de R$ 2.000 a 8.000, de acordo com a gravidade do delito.

Via Notícias de Belford Roxo


Bancários decidem iniciar greve a partir de hoje



BELFORD ROXO - Bancários de todo o país rejeitaram, na noite de ontem, a nova proposta de aumento salarial feita pelos bancos e decidiram deflagrar uma greve nacional por tempo indeterminado, a partir de hoje. A decisão, defendida pelo comando nacional da categoria e aprovada em assembleias feitas por mais de cem sindicatos, considerou insuficiente a última oferta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), de reajuste de 7,35% (0,94% de ganho real) para os salários e de 8% (1,55% acima da inflação) para os pisos.

Os bancários também protestaram contra a omissão dos bancos em relação às propostas não econômicas como garantia de emprego, combate às metas abusivas e ao assédio moral e segurança bancária. Em nota, a Fenaban afirmou que não se manifestaria sobre a greve.

— Com essa proposta (7,35%), não tínhamos outra alternativa, a não ser a greve. É menos de 1% de aumento real, contra um lucro de 16,5% nos lucros dos bancos só no primeiro semestre do ano. É, no mínimo, falta de respeito com os trabalhadores — disse Juvandia Moreira, presidente do Sindicatos dos Bancários de São Paulo.

A pauta de reivindicações foi entregue pelos bancários no dia 11 de agosto e, após oito rodadas de negociações com os bancos, não houve acordo. Os bancários pedem reajuste de 12,5% (aumento real de 5,8%), além de piso salarial de R$ 2.979.

Segundo o comando nacional dos bancários, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro (Contraf-Cut), durante o período de paralisação, os caixas de autoatendimento vão continuar funcionando para atender à população.

Via Extra


Candidato à Presidência do PRTB Levy Fidelix terá sua carteira casada na OAB depois de declarar ser Homofóbico

OAB pede ao TSE a cassação de registro de Levy Fidelix por ofensas a gays


Candidatos reagem no dia seguinte ao debate a discurso contra homossexuais que causou revolta nas redes sociais


As declarações homofóbicas feitas no debate de presidenciáveis, domingo na Record, pelo candidato à Presidência do PRTB Levy Fidelix provocaram reações de repúdio de entidades da sociedade organizada. Durante o embate na TV, Levy disse que gays precisam de ‘ajuda psicológica’. Ontem, a Ordem dos Advogados do Brasil, OAB, ingressou com ação pedindo a cassação de sua candidatura ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
No Facebook, um grupo de mais de 6 mil pessoas coleta dados pessoais para formalizar denúncia coletiva contra o candidato à Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos do governo federal. Preocupado com as repercussões, Fidelix afirmou ontem que pedirá proteção à Polícia Federal.
No debate, nenhum dos candidatos contestou Fidelix imediatamente. Mas ontem, diante da grande repercussão do caso nas redes sociais e na imprensa internacional, Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB), Marina Silva (PSB) e Eduardo Jorge (PV) criticaram a postura homofóbica do candidato do PRTB. 

A candidata Luciana Genro e o deputado federal Jean Wyllys, do Psol, protocolaram ação no TSE, pedindo multa para o integrante do PRTB por incitação ao ódio e à violência. A presidenta Dilma defendeu a criminalização da homofobia, Aécio classificou a fala como “sem sentido e equivocada”, e Marina indicou que seu partido também estuda entrar na Justiça. 
A declaração de Levy surgiu a partir de uma pergunta de Luciana Genro (Psol) sobre a violência contra a população LGBT. “O Brasil é campeão de morte da comunidade LGBT. Por que que as pessoas que defendem tanto a família se recusam a reconhecer como família um casal do mesmo sexo?”, indagou a presidenciável.
“Tenho 62 anos e, pelo que vi na vida, dois iguais não fazem filho. E digo mais: me desculpe, mas aparelho excretor não reproduz. Luciana (Genro), você já imaginou que o Brasil tem 200 milhões de habitantes. Se começarmos a estimular isso aí (casamentos entre homossexuais) daqui a pouquinho vai reduzir pra 100.
Então, gente, vamos ter coragem, nós somos maioria, vamos enfrentar essa minoria . Vamos enfrentar, não ter medo de dizer que sou pai, mamãe, vovô. E o mais importante é que esses, que têm esses problemas, realmente sejam atendidos no plano psicológico e afetivo mas bem longe da gente, bem longe mesmo por aqui não dá”, disse Levy. 
“Uma fala como essa, vinda de um político, legitima a violência homofóbica que sofri e à qual está exposta toda comunidade LGBT”, opinou o antropólogo João Batista Júnior João, que conta ter sido vítima de tentativa de humilhação quando, em 2011, foi expulso de um cinema em Copacabana depois de beijar seu namorado.

Jornal inglês: ‘Pobre noite para a democracia’ 
Um dos jornais mais tradicionais do mundo, o britânico ‘The Guardian’ classificou as declarações de Fidelix como marco de uma “pobre noite para a democracia e a tolerância brasileira”. A publicação afirmou ainda que as declarações homofóbicas não foram imediatamente repudiadas por nenhum dos três candidatos que lideram as pesquisas: “Os comentários passaram despercebidos por Dilma, Marina e Aécio, mas logo dominaram as discussões das redes sociais. O incidente levantou o desafio de como manter uma campanha justa com sete candidatos”. 
Houve vozes de apoio nas redes sociais. Controverso apoiador de causas homofóbicas, Silas Malafaia, pastor líder da Assembleia de Deus, escreveu no Twitter que ia “dormir rindo”. A página de Fidelix no Facebook recebeu mais de 7 mil curtidas só ontem. 
Fidelix disputa sua décima primeira eleição. Desde 1986, já foi candidato a deputado estadual, federal, vereador, prefeito, governador, e é candidato à Presidência pela segunda vez. Somando todos os pleitos até agora, teve apenas 120 mil votos.
Via: O dia
Por: Leandro Resende

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Polícia impede realização de baile funk no Guacha, em Belford Roxo



BELFORD ROXO – Na noite da última sexta-feira (26 de setembro), policiais do Grupamento de Ações Táticas – GAT do 39º BPM com apoio de um blindado “Caveirão”, incursionaram na comunidade do Guacha, com o objetivo de não permitir a realização do baile funk, que segundo denúncias tem como intuito à venda de drogas na localidade. 

O PMs apreenderam  um caminhão com equipamentos e caixas de som que seriam utilizados na realização do baile. 


A ocorrência foi encaminhada para a 54ªDP (Belford Roxo), em seguida o veículo e todo material apreendido foram levados para o depósito público municipal.



Via Notícias de Belford Roxo


Número de mulheres mortas na gravidez ou no parto é 35% mais alto na Baixada do que no Rio



BELFORD ROXO - 12 anos após a condenação do Brasil por órgão da ONU, causada pela morte da gestante Alyne Pimentel por negligência hospitalar na Baixada, a mortalidade materna segue como um grave problema da região. Em dez municípios com mais de 80 mil habitantes, a média de 94,5 mulheres mortas por problemas na gravidez ou parto, a cada 100 mil bebês nascidos vivos, é quase cinco vezes maior que o tolerado pela Organização Mundial da Saúde (20 por mil). Se comparada com o Rio (69,7), ela é 35,5% maior. Japeri lidera o ranking, com 274,5 por mil, seguido por Mesquita (131,1).

“Somos o quarto estado com a maior quantidade absoluta de óbitos maternos, atrás de São Paulo, Minas e Bahia”, diz o economista Vitor Mihessen, frisando que o Rio melhorou cinco posições de 2011 para 2012, indo da 11ª para 15ª colocação. O estado, no entanto, ainda tem média de 79,2 mortes por mil habitantes, contra 64 por mil do Brasil, que não cumprirá a meta do milênio, como se comprometeu. 


Alyne morreu aos 28 anos
Alyne (moradora de Belford Roxo) morreu aos 28 anos, no sexto mês de gravidez, após peregrinar em busca de atendimento na Baixada.

Os números são ainda piores para as mulheres negras. De acordo com o Conselho Estadual de Prevenção e Controle de Morte Materna, elas morrem duas vezes mais que as brancas ou pardas. Entre as que têm menos estudo, o risco é três vezes maior. “As mulheres são tratadas com descaso. Como seres fadados a parir em sofrimento e dor. Quando são pobres e negras, como Alyne, o preconceito das equipes de saúde é maior”, diz Angela Freitas, do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher.

Segundo o Ministério da Saúde, entre 1990 a 2011 a mortalidade materna caiu 55%. O quadro, porém, segue assustador. Só no ano passado 179 grávidas morreram no estado do Rio. Para a OMS, taxas acima de 150 são consideradas muito altas.

“Não é mais aceitável que se trate a morte materna como destino das mulheres, uma simples fatalidade”, critica Beatriz Galli, da OAB.

Solução passa por diálogo entre unidades

A qualidade da assistência obstétrica nas maternidades, serviços de urgência e pré-natal poderiam evitar 90% das mortes de gestantes. A avaliação é do Ministério da Saúde. “Hoje, a gestante faz o pré-natal e não sabe onde terá o bebê. É uma loteria, que define o destino dela e da criança”, diz Beatriz Galli, que enfatiza a importância do planejamento familiar.

Na opinião de Angela Freitas, não basta o Programa Saúde da Família: é preciso que todas as unidades de saúde falem entre si e estejam interligadas. O Ministério da Saúde informou que investiu, desde 2011, mais de R$ 3,3 bilhões para oferecer assistência e planejamento familiar até o segundo ano de vida do bebê. O programa atende 2,6 milhões de gestantes.

Já a Secretaria Estadual de Saúde disse que inaugurou, nos últimos três anos, duas maternidades na Baixada: o Hospital da Mulher Heloneida Studart, em Meriti, e o Hospital da Mãe, em Mesquita — além da reabertura da maternidade Municipal Mariana Bulhões, em Nova Iguaçu.

Hipertensão é a principal causa da morte na gravidez 
As complicações decorrentes do aborto, feito em sua maioria em clínicas clandestinas, são a quarta maior causa de morte materna no estado do Rio. No Brasil, a tentativa de interrupção da gestação ocupa a 5ª posição entre os motivos que levam a óbito. A maior parte das mortes de mulheres — 78% — ocorre por problemas de hipertensão, hemorragia obstétrica e infecção, principalmente entre as mulheres negras, de 10 a 49 anos.

Para a advogada Beatriz Galli, da Comissão de Bioética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), essas mortes poderiam ser evitadas com um pré-natal de qualidade. “Ou elas chegam sem ter ido às consultas, ou fizeram um pré-natal ruim. Logo um parto que poderia ser simples torna-se de alto risco, porque não foi tratada uma hipertensão, por exemplo”, critica. Para ela, os serviços na Baixada para gestantes de risco ainda são precários.


Via O Dia


Três bandidos morrem na troca de tiros com policiais no Guacha, em Belford Roxo



BELFORD ROXO – Na madrugada deste sábado (27 de setembro), três suspeitos foram baleados na troca de tiros com policiais do Grupamento de Ações Táticas – GAT do 39º BPM, durante uma operação na comunidade do Guacha, em Belford Roxo.

A operação foi realizada após denúncia de que haviam trinta (30) bandidos fortemente armados na localidade. A guarnição iniciou uma incursão no bairro. Parte da equipe seguiu a pé com apoio do blindado “caveirão”. Os policiais foram recebidos a tiros por três elementos que ocupavam uma Fiat Idea (roubada). Os bandidos foram alvejados e socorridos ao Hospital Municipal de Belford Roxo (Joca), mas não resistiram aos ferimentos.

Foram apreendidas uma escopeta calibre 12, uma pistola 9mm, uma granada, 500 pedras de crack, rádio transmissor e foi recuperado o veículo roubado.


A ocorrência foi encaminhada à 54ªDP (Belford Roxo).



Via Notícias de Belford Roxo


sábado, 27 de setembro de 2014

Polícia prende três homens no Parque São José em Belford Roxo


BELFORD ROXO - Três homens foram presos na manhã desta sexta-feira (26 de setembro), durante uma operação do Grupamento de Ações Táticas - GAT do 39ºBPM, no Morro da Piscina, no Parque São José, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

Os policiais foram recebidos a tiros por bandidos e prenderam Emerson Pereira, de 24 anos, Maxmiliano da Silva, de 19 anos e Mateus Silva Batistas, de 18 anos.

Foi apreendida farta quantidade de drogas, 1 rádio, 1 granada e dinheiro em espécie.
A ocorrência foi encaminhada para a 54ªDP de Belford Roxo.


Assista ao vídeo abaixo:


Via Notícias de Belford Roxo / R7
Fotos: Plantão Policial

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Acidente entre moto e carro deixa uma mulher ferida em Belford Roxo



BELFORD ROXO – Uma mulher ficou ferida nesta quarta-feira (24) em um acidente de trânsito na Av. Estrela Branca, esquina com Joaquim de Costa Lima, no bairro Santa Maria, em Belford Roxo. Um Celta Prata ao colidir com uma moto deixou ferida Natália Ribeiro. A vítima foi socorrida pelo SAMU e encaminhada ao Hospital Municipal de Belford Roxo (o Joca).





Via Notícias de Belford Roxo


quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Belford Roxo não terá voto em trânsito


BRASÍLIA - Dos 92 municípios onde poderiam ser instaladas sessões especiais para o voto em trânsito, apenas Belford Roxo não alcançou o número mínimo de pessoas interessadas e, por isso, a cidade não contará com urnas para essa modalidade. Os eleitores que haviam solicitado para votar em Belford Roxo terão a habilitação cancelada e deverão justificar a ausência ou votar na seção de origem.

Para o primeiro turno, 48 solicitações foram feitas e, para o segundo, 46. As sessões só foram criadas em municípios onde os cartórios eleitorais registraram, pelo menos, o interesse de 50 eleitores.

Via: Globo.com